A tecnologia a serviço do mercado pet

Não é novidade que a tecnologia já é uma grande aliada no nosso dia a dia, seja na vida pessoal ou profissional. Afinal, o que seria de nós hoje sem as facilidades proporcionadas pelas soluções tecnológicas? Conseguem lembrar da época em que tínhamos que ligar para uma companhia de táxi para pedir um carro? Ou ainda, você ainda guarda na memória a época que usávamos fichas para telefonar a partir de um orelhão? Pois é, agora os tempos são outros, ainda bem!

A cada dia que passa vemos novas tecnologias surgindo e sendo empregadas em diversos setores. Inclusive, é comum você ou algum conhecido já ter uma Alexa à disposição integrada com a iluminação ou com o sistema de som, por exemplo. É engraçado pensar que isso era considerado algo futurista há dez anos!

A tendência é que, em um futuro não muito distante, a tecnologia esteja totalmente integrada em todos os segmentos. Afinal, o emprego de ferramentas tecnológicas deixou de ser um diferencial competitivo para se tornar uma necessidade buscada pelos consumidores. E um dos setores que vem se atualizando de acordo com essa perspectiva é o mercado pet, uma vez que é um dos que mais tem lucrado e tem os clientes mais exigentes.

Segundo o último levantamento divulgado pelo Instituto Pet Brasil, o setor de produtos, serviços e comércio de animais de estimação registrou alta de 27% no faturamento em 2021 em comparação a 2020, sendo que a venda de produtos de higiene e bem-estar animal, chamados de pet care, foram os responsáveis por 19,5% desse crescimento, abocanhando cerca de R$ 2,8 bilhões desse lucro.

E isso se explica, principalmente, pela alta no número de tutores de animais de estimação com a pandemia. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os cães já estão presentes em 33,8 milhões de domicílios e os gatos, em 14,1 milhões, totalizando 47,9 milhões de lares, um número bastante expressivo e que mostra o tamanho desse mercado.

A questão é que, com esse crescimento acelerado, ter a tecnologia como aliada se tornará imprescindível em breve. Hoje, já podemos contar com algumas facilidades, que vão desde banho e tosa em domicílio, entrega expressa de produtos por meio de aplicativos, e táxi dog, até creches e convênios médicos especializados. Porém, ainda há muito a ser desenvolvido e criado pensando em facilitar a vida dos donos de animais de estimação.

Autonomia para os pais de pet é o que vai ditar o emprego da tecnologia nesse setor. Em breve, veremos a cada esquina, lojas cada vez mais tecnológicas e automatizadas, que funcionarão 24 horas por dia, possibilitando que esses consumidores possam recorrer a esses estabelecimentos sempre que precisarem. Também veremos o número de empresas e startups focadas nesse público se multiplicando cada vez mais, as possibilidades são infinitas e possíveis.

Se você, assim como eu, também é apaixonado por pets, vai ser muito beneficiado com essas novas iniciativas. Vale a pena ficar ligado nas novidades e usufruir delas sem moderação!

* Tom Ricetti é Sócio Fundador da ONII Soluções Autônomas, empresa parceira da Pet to Go, primeira marca de lojas autônomas de pet shop no mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.