Checar as informações é uma poderosa arma contra as fake news

Spread the love

Os problemas causados pelas notícias falsas são uma realidade no mundo, trazendo transtornos para pessoas e empresas. Entretanto, algumas ações simples podem ser uma poderosa arma para evitar a propagação das fake news. Um exemplo disto é a empresa Atual Auto Peças, que foi vítima recentemente de uma notícia falsa a respeito da procedência de seus produtos, mas tomou providências e conseguiu minimizar os danos que poderiam ter sido causados.

No mundo de hoje tudo evolui muito rapidamente. Entretanto há grandes desafios a serem conquistados, um deles, por exemplo, é o fato de a tecnologia ainda não ser capaz de conseguir impedir os problemas causados pela disseminação de informações falsas. Um estudo realizado por cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, e publicado pela revista Science, apontou que as fake news se espalham 70% mais rápido que as notícias verdadeiras e alcançam muito mais gente.

O WhatsApp é o principal meio de dissipação de notícias falsas e elas são capazes de atingir toda a sociedade, desde indivíduos até empresas. Um recente caso de repercussão nacional que mostra o quanto as fake news são perigosas foi o boato sobre vacinação infantil que tomou conta das redes sociais. Espalhou-se que algumas vacinas seriam mortais e teriam matado milhares de crianças. O resultado foram doenças que o Brasil já não tinha como uma preocupação voltarem a acometer crianças.

Outro caso, porém, com final feliz, teve como vítima a empresa Atual Auto Peças, com duas unidades na capital mineira e outras duas no interior do Estado. A Atual oferece uma variedade grande de produtos que vão desde peças para mecânica em geral, para motor, pick up e vans e ainda para veículos nacionais e importados. Recentemente uma notícia falsa sobre a procedência dos seus produtos espalhou-se pelo WhatsApp. O caso chegou a diretoria que tomou providências para minimizar os danos que poderiam ter sido causados.

“Assim que tomamos conhecimento da notícia falsa que estava circulando, fizemos um comunicado aos nossos stakeholders informando o acontecido e reafirmando o compromisso que temos com a qualidade e procedência de nossos produtos. Trabalhamos com produtos novos e originais, emitimos nota fiscal e garantia de procedência. Nossa maior obrigação é a responsabilidade com o que entregamos aos nossos clientes”, afirma Charles Sales, diretor da Atual.

Algumas ações simples quando tomadas podem ser uma poderosa arma para evitar a propagação das fake news. A principal delas é checar a origem da informação. Uma pesquisa rápida até a fonte mostra a credibilidade daquilo que está sendo repercutido.

Outra dica valiosa é procurar conhecer mais de uma versão da história ou ainda perguntar se alguém pode ser prejudicado com o relato exposto, por exemplo. Senso crítico também é um aliado fundamental e para isso pode ser eficaz não utilizar somente as redes sociais para manter-se bem informado. Quem quiser se manter atualizado com as informações deve ir até uma variada gama de fontes para não correr o risco de ter apenas uma imagem daquilo que está acontecendo. E o pior, em alguns casos uma imagem distorcida.

Dino.com.br