Como você gamer pode se manter a salvo de ciberataques

Sabia que a indústria de gaming está em segundo lugar como alvo dos 500 maiores ataques cibernéticos do mundo? Os eSports são um fenômeno em constante crescimento, representando claramente o aumento e a influência do mundo digital em nossas vidas. Segundo o relatório “eSports & Live Streaming Market Report” da Newzoo, estima-se que em 2022 esta indústria supere US$ 1,38 bilhão em receita.

Ainda que os jogos competitivos existam há muito tempo em países asiáticos como a Coréia do Sul, nos últimos anos a demanda desde mercado disparou. No entanto, quer você seja um jogador profissional, um jogador ocasional ou o pai de uma criança obcecada por videogames, se não tiver proteção para seus dispositivos está arriscado a ser vítima de algum tipo de ciberataque. Com a proteção adequada, você pode deter os hackers antes que se tornem um problema.

Considerando que os esportes eletrônicos são um mercado diferente, a indústria de jogos é um alvo atraente para os atacantes cibernéticos. Nem todos os jogadores são profissionais: alguns optam por jogar enquanto transmitem sua experiência em plataformas de Livestream como Twitch e YouTube Gaming, mas todas as partes estão constantemente expostas a grandes perdas devido aos ataques de DDoS e outras ameaças à segurança.

Os ataques à rede distribuída costumam ser chamados de negação de serviço distribuída (DDoS). Diferentemente de outros tipos de ciberataques, os ataques de DDoS não tentam violar um perímetro de segurança. Na verdade, têm como objetivo fazer com que um site web e seus servidores não estejam disponíveis para os usuários.

Segundo o relatório trimestral de DDoS da Lumen Technologies, os jogos online receberam 13% dos 500 maiores ciberataques. Por isto, no contexto do dia mundial da Internet, compartilhamos ações de prevenção que você pode aplicar para se manter a salvo dos riscos:

  • Utilize senhas fortes e exclusivas: uma das formas mais simples de se proteger é garantir que suas senhas sejam diferentes em todas as plataformas. Se quiser ir além, pode inclusive atualizar suas senhas uma vez ao mês apenas para aumentar sua proteção.
  • Aproveite as opções adicionais de segurança e privacidade quando estiverem disponíveis: estas podem ser na forma de autenticação de dois fatores, para garantir que o usuário afirmando ser o proprietário da conta possa confirmar isto facilmente.
  • Faça download apenas de fontes confiáveis: evite anexos de terceiros, downloads ilegais e códigos de trapaça (cheat codes); inicialmente podem parecer uma boa idéia, mas as consequências superam os benefícios prometidos.
  • Administre seus perfis de jogos: hoje em dia, os perfis de jogos devem ser tratados como perfil e feed normais de redes sociais. Não revele informação pessoal que considere sensível. Você pode escolher quem pode ou não ver suas atividades de jogo.

Muitos dos riscos enfrentados pelos jogadores online há alguns anos continuam sendo os riscos enfrentados atualmente. A indústria de jogos deve incorporar a cibersegurança ao software, ao hardware e às redes, com autenticações mais fortes e outros controles de segurança para dificultar o acesso dos atacantes.

Se, como jogador, quiser evitar enfrentar uma ameaça cibernética, você deve se informar sobre as práticas de segurança que pode implementar antes que seja tarde demais.

Jogar videogames deve ser algo divertido, uma forma de relaxar, desabafar e desestressar. No entanto, devemos reconhecer que os jogos já fazem parte do panorama geral de ameaças. Certifique-se de que sua informação está a salvo de qualquer perigo, no mundo digital e fora dele.

Jaime Durán – Diretor de Produtos de Conectividade, Mídia e IP para o Cluster Norte Lumen LATAM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.